segunda-feira, 23 de junho de 2014

ÁUDIO/TRECHOS
VAN CURTT07:59 0 comentários

NESTA PÁGINA VOCÊ ENCONTRARÁ TRAILER'S E TRECHOS DOS LIVRO EM ÁUDIO PARA CONHECER UM POUCO MAIS DOS TRABALHOS CONCLUÍDOS E SABER SOBRE O QUE AINDA ESTÁ POR VIR.


TABULEIRO

CHAMADA PARA O LIVRO


TABULEIRO - 10 MINUTOS EM ÁUDIO 



_____________________________________________________________________________________________



O CONDUTOR
EDIÇÃO - PORTUGAL


1° - CHAMADA PARA O LIVRO


2° - CHAMADA PARA O LIVRO


_____________________________________________________________________________________________


GANÂNCIA
EM DESENVOLVIMENTO

 

GANÂNCIA - 10 MINUTOS EM ÁUDIO



_____________________________________________________________________________________________


CONTE COMIGO
EM DESENVOLVIMENTO


CHAMADA PARA O LIVRO 



_____________________________________________________________________________________________


terça-feira, 12 de novembro de 2013

O CONDUTOR (EDIÇÃO PORTUGUESA) LEIA O PRIMEIRO CAPÍTULO
VAN CURTT09:11 6 comentários






Disponibilidade / Agosto de 2013 




Chiado Editora
| Portugal | Angola | Cabo Verde



NOTA DO AUTOR

O austríaco Adolf Hitler (1889-1945), fora um dos políticos mais influentes e, titulado maior ditador de toda nova era, nasceu em Braunau, Áustria: de origem humilde, transferiu-se para Viena e posteriormente para a Alemanha. Após ter participado ativamente da Primeira Guerra Mundial, fundou em 1920 o Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei (NSDAP), do qual formulou os 25 pontos, fundindo algumas tendências do socialismo com ideias do pangermanismo, do corporativismo econômico e do mais profundo antissemitismo. Fracassara a tentativa de apossar-se do poder, em Munique (Putsch de Munique, 1923), fora preso e condenado a cinco anos, mas, permaneceu apenas oito meses no cárcere. Durante o período de detenção escreveu Minha Luta.
Constituiu uma milícia parlamentar, a SA (Guarda do Exército), e sequencialmente a SS (Guarda Especial), que logo se espalharam pela Alemanha disseminando o terror e minando as bases do próprio Estado. Em 1931, apoiado por militares e pelo grande capital H, obteve maioria relativa no Parlamento; foi chamado para o cargo de chanceler (chefe de governo) entre 1930 e 1933, e só com a morte de Hindenburg e o apoio de nacionalistas e católicos, assumiu também o de chefe de Estado (presidente). Eliminou os partidos e instaurou o regime totalitário. Expandiu a indústria bélica. Anexou a Áustria em 1938; no ano seguinte, violando o acordo de Munique sobre a questão dos Sudetos, invadiu a Tchecoslováquia e, com o consentimento da Rússia, também a Polônia, desencadeando assim a II Guerra Mundial...

Os fatos complementares nesta publicação eventualmente referidos ao ditador são, mera ficção e, não têm escopo bibliográfico, tão como as opiniões aqui exprimidas não remetem aos conceitos do autor ou faz menção partidária, constituindo assim: um ato ficcional sem uma metodologia designativa, perpetuadora ou formadora de opinião.
  
O RETRATO DA GUERRA

França – Paris, janeiro de 1943.
Com os cabelos recobertos por um manto, a mulher que caminhava ágil arrastando pela mão seu filho ainda assustado pelo bulevar de escuridão medonha e surda, demonstrava exaustão por sua respiração entrecortada e ofegante. Desviara-se de destroços de concreto e do cadáver ainda fresco de um homem trajado por um sobretudo de costura grosseira e pés descalços. Seus sapatos haviam sido levados pelos soldados da vigília, mas seus conceitos estavam explícitos nos seus olhos negros e pele corada. Tentou tapar os olhos da criança quando passava por ele, e, o garoto desvencilhou-se dizendo que se acostumaria rapidamente com aquela ocasião, ação qual a fez retardar o passo, mas não extinguir-se de ser, do mesmo modo, morta pelos soldados da divisão de infantaria alemã. Ewa sabia que nada que fizesse ou dissesse traria ao garoto o aconchego do pai morto em combate.
Quando já estava a pouco mais de duzentos metros do corpo estrangulado do homem, ela pausou, curvou-se ao garoto e tentou confortá-lo, mas por estar encapelado em seu tedioso agasalho, ele quase não obteve êxito em tentar retribuir o abraço.
— Temos de buscar abrigo mamãe — e seus lábios ressequidos e frios tocaram de forma serena a maçã do rosto alvo e pálido da jovem e inexperiente fugitiva — Até mesmo os Vermelhos devem estar à nossa procura.
— Tens onze anos Haskel e, pouco sabe o que penso, do como proverei livrar-lhe sem o apoio de seu pai e onde passaremos a noite protegidos do regime. Apenas pense em coisas boas, vou proteger-lhe com a minha vida, assim como papai fez por nós.
— Queria ser grande para poder lutar também, mas...
— A Guerra está aqui dentro Haskel, — Ewa tocou sobre os botões do pesado casaco do garoto ­— e a paz também. Vamos! Não podemos nos manter tão expostos.
— Mamãe, deixe o alcorão junto ao corpo do homem para que Alá possa ter piedade e relevar a sua predestinação ao inferno... ele tem cheiro de álcool e por ter sido morto recente, ainda pode receber piedade.
Ganidos, gritos e disparos fizeram com que Ewa recobrisse o menino com o próprio corpo e mantivesse as pálpebras fechadas por alongado período. Sentiu cacos de vidro penetrando em sua palma quando se apoiou por ela, surgindo uma dor tão intensa quanto a presunção da própria morte.
— Já estamos distantes do rapaz, e ele, já deve ter conquistado seus méritos para receber a abonação de Alá — sussurrou.
O garoto nada disse, seus olhos estavam fixos na picape Mack ED 1939 tomando o bulevar abarrotada de soldados alemães, carregada de armas e galões de gasolina. Eles eram os únicos a aventurar-se naquele anoitecer e em breve, seriam apenas os alemães, pois Ewa e Haskel logo se tornariam apenas números de guerra, uma estatística inexata dos que arrancavam os tumores da injustiça e confundiam judeus com cristãos apenas pela similaridade e coloração de suas peles.
— Opa, opa... — e a picape fora perdendo ainda mais a velocidade, enquanto cinco soldados saltavam da caçamba de forma inquisitiva. O chefe ainda mantinha o motor rolando lento enquanto os demais se aproximavam do casal, analisando a mãe roçando os cabelos do menino. — Vimos você se assustar com a nossa ronda e esconder algo sob o casaco, quando o menino lhe alertou. Qual a sua etnia?
Ewa sentiu seus membros entorpecerem enquanto o sangue parecia sumir do seu corpo, fitou de forma libertadora a criança, dizendo-o no olhar que, em segundos, não teria mais de se preocupar com o frio ou com a fome: a sua nacionalidade era polonesa e não conseguiria persuadir os alemães com seu francês inapto.
Proszę ... zmiłuj się (Por favor ... tenha piedade). — disse ela abarcando o alcorão com ambos os braços, enquanto o soldado mirava em seu crânio. — CORRA HASKEL... fuja ziguezagueando para bem longe e, que Alá te proteja.
Passou a correr de modo desvairado seguindo os conselhos da mãe, que ajoelhada, curvara-se aos pés do soldado tentando favorecer sua corrida, mas o disparo certeiro o atingiu ao centro das costas. Ainda cambaleou por um ou dois metros antes de se agarrar a um poste de iluminação e escorrer por ele, sem olhar para trás.
O atirador se voltou à Ewa e chutou com o coturno contra seu peito protegido pelo livro; o alcorão se desprendeu dos seus pulsos e resvalou pela calçada de pedras. As páginas desprendidas pelos constantes chutes rodopiavam no vento, e o fogo passou a consumi-lo rapidamente quando despejado sobre ele um galão de gasolina.
Silenciosa; Ewa permaneceu inerte tanto no instante do disparo quanto na queima do livro islâmico. O cano do fuzil Sturmgewehr 44 gelou o espaço entre as sobrancelhas, enquanto um sussurro surgia lançado entredentes, — Każdy naród ma swoją proroka, każdy naród ma swój czas. (Cada nação tem o seu profeta; cada nação tem o seu tempo) — foi com esta citação que Ewa deixou de constar entre os vivos.








quinta-feira, 10 de outubro de 2013

O CONDUTOR POR є 10,80 NA LIVRARIA BERTRAND DE PORTUGAL
VAN CURTT07:01 0 comentários

SUPER PREÇO PARA TODOS OS LUSITANOS APROVEITAREM...
clique aqui para conferir

A livraria Bertrand tem praticado o preço de capa do livro O CONDUTOR ainda com super desconto de lançamento em um percentual de dez por cento... elevando-o ao conhecimento de leitores portugueses e enquadrando-o em uma lista de peso que se inicia com Augusten Burroughs, Peter Dickinson, Dan Brown, Nicholas Sparks, Sylvia Day, Daniel Silva, George R. R. Martin, Charlaine Harris, E. L. James... e segue até Van Curtt (O CONDUTOR) gloriosamente na página 23 e ainda se é complementada seguidamente por:

Van Curtt - O Condutor - Entre os tumores do Führer
Patrick Rothfuss - O temor do sábio
Camilla Läckberg - A Princesa de gelo
P. C. Cast , Kristin Cast - Escolhida
John Grisham - O Sócio
Nicholas Sparks - Porto seguro
William Faulkner - Mosquitos
Nicholas Sparks - O melhor de mim

e outros demais 38.000 títulos em destaque.

OBRIGADO... É O QUE POSSO DIZER.


segunda-feira, 26 de agosto de 2013

SAIU O TRAILER OFICIAL DO LIVRO - O CONDUTOR - VEJAM
VAN CURTT14:00 0 comentários


quinta-feira, 21 de março de 2013

LEIA UM TRECHO DO LIVRO - O CONDUTOR - lançamento de agosto de 2013
VAN CURTT17:57 0 comentários


     – Um instante senhor Starling. Acredito não termos mais segredos e possa um pouco compartilhar de mais uma vitória das nossas tropas – disse Von Helder, fazendo-o estagnar ao lado da porta.

     – General Frank, o Sexto Exército tem sido cercado e perdido força em Stalingrado diante a investida dos russos, no comando de Rokossovsky… conforme o último relatório, 90 mil dos nossos militares morreram de frio ou fome e 100 mil em combate. Deste modo não suportaremos mais três dias.
     – Temos quase 300 mil insensíveis homens em Stalingrado: eles resistem por seis meses e mais algumas semanas, todo aquele território nos pertencerá.
     – Sinto informar, mas: chegamos ao limite senhor. Roosevelt e o primeiro-ministro britânico Churchill, na Casa Branca, assinaram o desembarque na Sicília e exigem a completa rendição da Alemanha…
       Von Helder esquivou o olhar para Erick ainda parado ao lado da porta, franziu a fronte e golpeou o pescoço.
       – Essa é a Guerra major Erick… no último dia 18, enquanto a Luftwaffe (força aérea) atacava Londres, os malditos Vermelhos nos encurralavam em Leningrado (atual São Petersburgo), obrigando-nos recuar para rearmar (…) Estratégias vencem guerras. Mas, lhe pouparei de se ocupar com os nossos assuntos – disse Von Helder notoriamente abalado com os novos relatórios.
       – Deixar-vos-ei tratar de tais assuntos. Heil Hitler general! Já tenho com o que me ocupar.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

AGRADECIMENTO AO LEITOR DO LIVRO - TABULEIRO
VAN CURTT18:40 0 comentários

  
   Primeiro, confesso a honraria de ter a tua preferência mesmo diante inúmeros títulos disponíveis no mercado.
     Tenho em privativo você, leitor de gargantuesca exigência qualitativa. Foram dias, meses dedicados exclusivamente a você, onde passo a classificar como inumerável a minha gratidão por vosso interesse em conhecer essa vertente sociológica da ação e reação.
     Espero que esta leitura contribua com a reflexão sobre o preconceito na sua mais profunda definição: que estas entrelinhas, mesmo corruptíveis tenham sua voz ouvida. Ademais, cada decisão pequena sempre culmina em outras ações subsequentes, e, incluirdes na garantia de nada ter em completo tato, mesmo teus próprios atos, vem da definição de uma psique saudável abaixo da questão: toda ação destinada a terceiros não se limita ao nosso abissal controle.
   Tudo bem: a missão aqui não é tratar a psicologia ou filosofia, porém, que tenha em mãos palavras e situações usuais em teu cotidiano e que estejam acessíveis em sua memória quando levantardes a um terceiro ponto de vista sobre situações enfadonhas e aparentemente inexplicáveis. Que este amplo baldrame possa ser utilizado voltado para o bem da nossa engrenagem existencial.
    Acredite: nem todos os suicidas desejam a morte, porém apenas soluções rápidas. Poucas prostitutas planejam a vida além dos 40, e o mais importante: podem também terem sido condicionadas a tal realidade e 100% delas se disse princesa quando abaixo da inocência de ser criança. Alguns caminhos que assumirdes podem se tornarem irrevogáveis e diferentemente do dizer de alguns “liberalistas”, em ocasião, você poderá futuramente não se arrepender por questões simplesmente presenciais e seu futuro poderá ser também irreparável: caso ainda espere por você.
     Esteja à vontade para refletir, e claro, tenha uma boa leitura: obrigado.

VAN CURTT

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

RESENHA TABULEIRO PELO WEBSITE ESCREVENDO MUNDOS: crítica de Beatriz Nathaly.
VAN CURTT02:18 0 comentários

leia na fonte: www.escrevendomundos.com/2012/12/resenha-tabuleiro.html




13
dez



Resenha : Tabuleiro

Heey amores, como vocês estão? Hoje trago mais uma resenha quentinha do forno para vocês. O livro Tabuleiro, foi cedido pelo autor Van Curtt em parceria com o blog.


Livro : Tabuleiro

Autor : Van Curtt

Editora : Novos Talentos

Páginas : 534

Sinopse : Denso, ágil, profundo e ético, o Tabuleiro é um thriller psicológico muito além da criminologia: também é uma fábula romântica. Óbvio acusar um cidadão albino, adotivo e disposto ao suicídio de ter assassinado uma mulher que o chacoteou, ainda pelo encontrar de uma luva idêntica a que ele calçava quando clicado por uma jornalista, enquanto discutia com a vítima. Mas, e sobre aquela que ele dizia ter apreço? Sua primeira confidente fora encontrada sem os globos oculares, acompanhada por outro cadáver masculino, enunciando sua autoria. A mídia não dizia tudo sobre os atos, e os submissos da imprensa se dividiam em dois grupos pelo período eleitoral: os que acusavam o governo de descaso, e outros que apoiavam a reeleição de Hermes com matérias floreadas, mas a ABIN ainda exigia explicações. Quando o jornalista da CN se une a estatística de nove assassinados no Tabuleiro, trás consigo a evidência de uma rede de conspiração política, que pode mudar o rumo da corrida à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Resta agora, apenas o êxtase pela vitória e o ensejo de manter-se vivo dentro dessa disputa interna.



~ Resenha ~


É meio difícil contar um pouco da história, são tantas coisas interligadas que se eu contar uma coisa posso acabar dando spoiler, e como a sinopse já da uma ideia do que se trata a história, prefiro dizer só minha opinião sobre o livro.

No início pensei que se tratava só de assassinatos e investigação, mas assim que a leitura vai evoluindo, outros assuntos como preconceito, bullying, pobreza e corrupção vão surgindo.

A narrativa do livro é incrível! O autor faz questão de nos dar vários detalhes, mas não é forçado, sai tão naturalmente que fica perfeito. Em vários momentos eu me senti dentro da história, quando os personagens passavam por uma situação tensa eu sentia tudo o que eles sentiam, várias vezes parei o livro para tomar um fôlego.

A diagramação do livro não é muito favorável, o livro além de grosso, tem as letras e as margens pequenas. É uma ótima história, mas a leitura é um pouco cansativa. 

Gostei bastante de ter a chance de ler o livro e indico para todos aqueles que gostam de um bom triller!


~ Quotes ~


As pessoas davam passagem a ele. Elas sabiam que de uma forma ou outra tinha algum problema, simbolicamente estava sendo rodeado por cabeças sem corpos que gritavam incessantemente:assassino, e embora as pessoas evitassem olhar diretamente, ele sabia que estavam olhando.

- Desculpe-me, Caroline, mas agora já não há saída. Prometo que irei livrá-la dessa, por mais que eu me torne um anjo da morte [...]

Ela retirou outra carta do baralho e meneou a cabeça dizendo inconscientemente que algo estava dando errado, mesmo sabendo que para si as cartas nunca mentiam ou diziam algo de maneira fantasiosa.


~ Nota ~
5

5 COMENTÁRIOS:

Carissa Vieira disse...
Parece, no mínimo, interessante. Mesmo você dizendo que é cansativo eu leria.

Beijos,

Carissa
http://artearoundtheworld.blogspot.com
Garota do Livro disse...
Adorei sua resenha!
Um beijo.
http://livrodagarota.blogspot.com.br/
Anônimo disse...
parece ser um bom livro eu quero ler
Enfim Shakespeare disse...
Gostei da resenha, porém no final você diz que a leitura é um pouco cansativa, sendo que antes disso você afirma que o escritor revela detalhes,mas não é forçado sai naturalmente que fica perfeito, me deixou confusa se o livro é bom ou não de ler.

http://enfimshakespeare.blogspot.com.br/
Beatriz Nathaly disse...
Peço desculpas se não ficou claro o que eu falei. O que eu quis dizer é que é um ótimo livro, uma narrativa excelente, mas por conta do tamanho a leitura fica um pouco cansativa. Se não se importar com livros muito grossos, tenho quase certeza que aprovaria a história!

Beijos,

Beatriz.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

RESENHA TABULEIRO PELO WEBSITE TRIBO DO LIVRO: crítico Rafael Dorr.
VAN CURTT19:18 0 comentários


Van Curtt

Editora  Novo Século - Novos Talentos da Literatura
ISBN:9788576796282
Ano:2012
Páginas:536


Sinopse
Denso, ágil, profundo e ético, Tabuleiro é um thriller psicológico muito além da criminologia: também é uma fábula romântica. Óbvio acusar um cidadão albino, adotivo e disposto ao suicídio de ter assassinado uma mulher que o chacoteou, ainda  mais por encontrar  uma luva idêntica a que ele usava quando clicado por uma jornalista, enquanto discutia com a vítima.


Impressão de Leitura

Primeiramente  quero comentar sobre a formatação do texto no livro que quase não possui margens, e as letras são  muito pequenas. O que  pode desanimar alguns leitores, com suas 536 páginas, em minha opinião podiam tê-lo formatado melhor, o que obviamente aumentaria a quantidade de páginas.

Tabuleiro tem como foco todo o lance dos jogos de azar e  a obsessão pelo sucesso, mas também  aborda muitos outros temas como: preconceito, bullying, adoção, as conspirações no governo, o lado da compaixão com o próximo. Laerte Hermom é o personagem principal da trama, Susana a advogada que fez de tudo para que Laerte não fosse mais uma vítima de preconceito, sem ao menos que  respondesse  a um  processo decente.

A trama ocorre especificamente no Rio de Janeiro, onde acontecem casos de descriminação, assassinatos, corrupção, conspirações entre outras coisas. Conta a história de um homem albino que sofre pelo olhar preconceituoso da sociedade, é acusado de assassinato, descriminado ao tentar conseguir emprego. Enfim, relata também casos de conspirações contra o governo do Estado do Rio de Janeiro e também tem um “Q” de romance, um bom romance policial .

Um dos  conflitos principais é sobre  um homem albino que luta para ser tratado dignamente pela sociedade preconceituosa na qual vivemos, mesmo com todo grau de inteligência, falando inglês e não possuindo nenhuma limitação física é tratado com diferença apenas pelo tom de sua pele. Há muitas situações complexas, uma delas acontece logo nas primeiras páginas ao procurar um emprego como vendedor, Laerte é tratado como lixo e promete que não seria a primeira vez que Rose o veria, desse momento em diante toda trama já começa a ganhar contornos muito interessantes.

A narrativa é muito rápida, não chega nem perto de ser entediante, o autor desenvolve super bem e dinamicamente toda a trama, fazendo você não ter vontade de parar de ler, sempre te deixa com perguntas na cabeça, do tipo: E agora como ele vai reagir? Como vai superar isso?. E há também um personagem Mcklim, sem dúvida foi um dos que deu uma  “roubada na cena” quase na metade do livro.

O que mais gostei foi à forma como o preconceito é abordado, nada sutil, nada disfarçado, nada por debaixo dos panos e sim tudo de forma bem aberta e clara, sendo bem fidedigna a nossa realidade. Infelizmente, em nossa sociedade tudo que foge do “estereotipo normal” é tratado com preconceito, de  forma bem agressiva e, é exatamente assim que o livro aborda o tema. Recomendo este livro para quem curte narrativas e filmes de investigação  criminologia , por exemplo, quem gosta da série C.S. I, vai curtir demais o livro. Devorando-o muito rápido, pois o livro sempre te deixa querendo saber o que vem pela frente, quem fez tal coisa, como será solucionada tal situação, é muito interessante MESMO, super -recomendo.

Em suma, são inúmeras abordagens interessantíssimas no livro, vale MUITO a pena ler, pois com certeza muitas pessoas vão gostar e ficar aprisionados ao livro até ele terminar, assim como eu fiquei. Acho muito bacana para as pessoas que conseguem montar um filme na cabeça ao ler livros com temas investigativos. Minha impressão ao lê-lo, é que estava ali dentro daquela história, de tão aprisionado que fiquei. Todas as tramas são bem costuradas não deixando espaço pra você “viajar na maionese” no meio da leitura, ele é bem direto e objetivo. Van Curtt é um autor muito promissor nesse estilo literário, diferente de tudo que já vi no gênero. Já estou com vontade de ler a continuação de Tabuleiro e também O Condutor, outra obra dele. Enfim só lendo mesmo e se apaixonando assim como eu me apaixonei, espero que curtam tanto como eu curti.

VISITE O WEBSITE TRIBO DO LIVRO E CONFIRA A RESENHA:

domingo, 2 de dezembro de 2012

RESENHA TABULEIRO PELO WEBSITE - CLUBE DE JOVENS ESCRITORES: crítico, Elder Koldney
VAN CURTT15:59 3 comentários



SINOPSE DO LIVRO:

Denso, ágil, profundo e ético, o Tabuleiro é um thriller psicológico muito além da criminologia: também é uma fábula romântica. Óbvio acusar um cidadão albino, adotivo e disposto ao suicídio de ter assassinado uma mulher que o chacoteou, ainda pelo encontrar de uma luva idêntica a que ele calçava quando clicado por uma jornalista, enquanto discutia com a vítima. Mas, e sobre aquela que ele dizia ter apreço? Sua primeira confidente fora encontrada sem os globos oculares, acompanhada por outro cadáver masculino, enunciando sua autoria. A mídia não dizia tudo sobre os atos, e os submissos da imprensa se dividiam em dois grupos pelo período eleitoral: os que acusavam o governo de descaso, e outros que apoiavam a reeleição de Hermes com matérias floreadas, mas a ABIN ainda exigia explicações. Quando o jornalista da CN se une a estatística de nove assassinados no Tabuleiro, trás consigo a evidência de uma rede de conspiração política, que pode mudar o rumo da corrida à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Resta agora, apenas o êxtase pela vitória e o ensejo de manter-se vivo dentro dessa disputa interna. 


- Entendeu o que você fez? – disse Laerte expirando todo o ar dos seus pulmões.
- Liguei para a polícia... O que deveria fazer? Ir até ele e lhe pedir para parar?
- Que ligasse para a polícia, mas não dissesse que eu atirei contra mim mesmo. O que você fez?... Quantos homens albinos que usam luvas brancas você conhece? Ele se passava por mim, e agora me ferrei outra vez.

Capítulo Quatorze; Página 97.




Laerte é um homem albino e está à procura de um emprego. Ele vai até uma loja no shopping, porém as pessoas ali o tratam com preconceito. O homem então perde a cabeça e acaba discutindo no meio de todo mundo, inclusive com uma funcionária, antes de se retirar.

Porém, antes disso, ele está na praia, e chama atenção de Susana, uma advogada que quer escrever um livro sobre pessoas que sofrem preconceito. Eles marcam de se encontrar e por acaso, Laerte volta a encontrar a senhorita que trabalhava no shopping. Ele e a advogada se acertam, só que horas depois a mesma senhorita que o tratou mal aparece morta. Fora brutalmente assassinada, e a única pista que a polícia tem, é uma luva branca.

Os indícios levam a Laerte, que jura não ter feito nada a Rose. Só que horas depois, ele recebe uma encomenda, que contem a faca usada para o crime, assim como a outra luva, ninguém vê, e isso pode incriminá-lo ainda mais. Uma colega que mora com ele na pensão vê e fica assustada. Ele chama Susana que quer ajudá-lo, mas quer saber a verdade. Até mesmo ela parece duvidar dele.

É tão difícil eu resumir a história. A sensação que tenho, é que qualquer coisa que eu disser pode ser algum spoiller. Isso porque os fatos se entrelaçam por todo o enredo, coisa que poucos autores conseguem fazer bem, mas Van conseguiu com maestria.

O livro se passa no Rio de Janeiro, o que dá mais realidade à história. E quem pensa que o livro só se trata de assassinato, está enganado. Nas entrelinhas ou não, podemos assimilar alguns outros pontos, como o preconceito, pobreza e o poder. E sem querer ofender ninguém, isso traz a tona uma realidade brasileira recriada em detalhes no livro.

Os detalhes são outros pontos fortes. O autor faz questão de dar todo o detalhe possível em cada fala, em cada pensamento dos personagens. Nada parece forçado, o que deixa a leitura ainda mais interessante. Os personagens são intensos e passam por situações pesadas. O clima do livro se torna tenso aos poucos, e isso fez com que eu também ficasse tenso.

O enredo é criativo e o autor usou com inteligência muitos fatores que deixam qualquer THRILLER interessante e irresistível. Acreditem, vocês vão se surpreender muito durante a leitura. Me surpreendi com a história, com a narrativa e com o rumo que o autor leva as situações.

Só que, assim como está escrito na capa, o livro é mesmo profundo e muito, muito denso. Essa não é uma leitura para qualquer um. É pesada e forte, e consegui constatar isso nas primeiras páginas. Quando cheguei na página 100, a impressão era que já tinha lido uma 400. Parei e continuei a leitura várias vezes, porque precisava respirar para me jogar mais uma vez na história.

A diagramação do livro também não ajuda muito. As folhas são bancas e as letras são muito pequenas, o que contribuiu para o meu cansaço em vários momentos. Em compensação a capa pra mim é instigante e tem a ver com a história, se ela já dá uma sensação de profunda tensão psicológica, imagine o que você não encontrará dentro.

Por mais que o livro tenha excedido as minhas expectativas, eu me cansei muito durante a leitura, terminei realmente exausto. O livro é bom e eu indico àqueles que gostam de tensão psicológica e de um ótimo THRILLER. Pra mim, o livro leva três estrelas. 



Livro: Tabuleiro
Autor: Van Curtt
Editora: Novo Século

CLIQUE AQUI PARA LER O ARTIGO NA FONTE: CLUBE DE JOVENS ESCRITORES

sábado, 1 de dezembro de 2012

RESENHA TABULEIRO PELO BLOG AMOR IMORTAL: crítica ★★ GIZA ★★
VAN CURTT18:27 0 comentários



Sinopse:


“Denso, ágil, profundo e ético, o Tabuleiro é um thriller psicológico muito além da criminologia: também é uma fábula romântica. Óbvio acusar um cidadão albino, adotivo e disposto ao suicídio de ter assassinado uma mulher que o chacoteou, ainda pelo encontrar de uma luva idêntica a que ele calçava quando clicado por uma jornalista, enquanto discutia com a vítima. Mas, e sobre aquela que ele dizia ter apreço? Sua primeira confidente fora encontrada sem os globos oculares, acompanhada por outro cadáver masculino, enunciando sua autoria. A mídia não dizia tudo sobre os atos, e os submissos da imprensa se dividiam em dois grupos pelo período eleitoral: os que acusavam o governo de descaso, e outros que apoiavam a reeleição de Hermes com matérias floreadas, mas a ABIN ainda exigia explicações. Quando o jornalista da CN se une a estatística de nove assassinados no Tabuleiro, trás consigo a evidência de uma rede de conspiração política, que pode mudar o rumo da corrida à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Resta agora, apenas o êxtase pela vitória e o ensejo de manter-se vivo dentro dessa disputa interna.”


Vou ser sincera não é um livro fácil de se ler, um livro intenso, muito bem trabalhado e escrito, cada palavra escolhida a dedo, e por isso uma leitura tão interessante e Rica. Aconselho ler com o Dicionario de lado..kkkk


Um Thriller psicológico que cumpre muito bem seu papel, que mantêm o suspense e o mistério, alem de abordar uma Trama política cheia de Intrigas e reviravoltas. Um Excelente exemplar Nacional que pode ser facilmente comparado a Best Sellers Internacionais que não perde nada para os mesmos.


Um Livro muito indicado para quem gosta de John Grisham, Harlan Coben e para os Amantes de uma Leitura inteligente e surpreendente, muito gratificante e extremamente elaborada. O Autor está de Parabéns!! Não deixem de ler!!!

VISITE O WEBSITE AMOR IMORTAL E CONFIRA A RESENHA:
http://amorimortall.blogspot.com.br/2012/05/resenha-tabuleiro-de-van-curtt.html




terça-feira, 27 de novembro de 2012

RESENHA TABULEIRO PELO WEBSITE LEIA LIVRO: crítica Leidiane
VAN CURTT16:40 0 comentários


Tabuleiro | Qual a sua melhor jogada? – livro de Van Curtt


"Resenha de leitores... obrigado pelo investimento do seu momento de lazer Leidiane".

LEIA O TEXTO NA FONTE: www.leialivro.com.br

Autor: Van Curtt

Editora: Novos Talentos da Literatura
Leidiane - "Denso, ágil, profundo e ético, o Tabuleiro é um thriller psicológico muito além da criminologia: também é uma fábula romântica. Óbvio acusar um cidadão albino, adotivo e disposto ao suicídio de ter assassinado uma mulher que o chacoteou, ainda pelo encontrar de uma luva idêntica a que ele calçava quando clicado por uma jornalista, enquanto discutia com a vítima. Mas, e sobre aquela que ele dizia ter apreço? Sua primeira confidente fora encontrada sem os globos oculares, acompanhada por outro cadáver masculino, enunciando sua autoria.
A mídia não dizia tudo sobre os atos, e os submissos da imprensa se dividiam em dois grupos pelo período eleitoral: os que acusavam o governo de descaso, e outros que apoiavam a reeleição de Hermes com matérias floreadas, mas a ABIN ainda exigia explicações. Quando o jornalista da CN se une a estatística de nove assassinados no Tabuleiro, trás consigo a evidência de uma rede de conspiração política, que pode mudar o rumo da corrida à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Resta agora, apenas o êxtase pela vitória e o ensejo de manter-se vivo dentro dessa disputa interna."
Trecho publicado originalmente no Portal de Novos Talentos da Literatura
O livro é de um todo impressionante, entretanto, o livro tem letras minudas para prevalecer as 536 páginas... A trama se desenvolve no Rio de Janeiro e engloba temas realmente complexos como: preconceitos, jogadas políticas, o despreparo de casais em adoções, a gana de jornalistas por uma exclusiva, bullying, e evidentemente a jogatina, quando surge assassinatos com um pião de xadrez ao lado... difícil formar uma atmosfera explicativa e traduzir o que significa ler um livro nesse nível, a narrativa é altamente descritiva e lhe transportará para dentro de um filme de ação, romance e suspense.... ABSOLUTAMENTE ORIGINAL, E SUPERA TODAS AS EXPECTATIVAS DO GÊNERO. O DESAFIO É: VOCÊ NUNCA LEU NADA QUE SE APROXIME DELE, IMPERDÍVEL para quem gosta de séries policiais com CSI e Arquivo Morto, e lê livros de LEE CHILD, TESS GERRITSEN, STIEG LARSSON, MICHAEL CONNELLY, DAN BROWN e STEPHEN KING, melhor que muitos livros deles.... é o que posso dizer, abraços e até a próxima resenha.

sábado, 10 de novembro de 2012

FICA A DICA: O QUE ESCUTA ENQUANTO ESCREVE?
VAN CURTT06:08 0 comentários

    Inúmeros e-mails têm chegado indagando o que escuto enquanto escrevo. Enquanto preparo a historiografia de um novo thriller. Tenho uma preferência vasta por músicas que possam engrandecer o meu conhecimento... e a dica???? 




quinta-feira, 1 de novembro de 2012

AS ESTRATÉGIAS DO TABULEIRO - pelo Blog / Editora Novo Século
VAN CURTT07:42 0 comentários


Leia o artigo na fonte: BLOG DA NOVO SÉCULO

Saudações literárias, queridos e exigentes leitores.
Sou Van Curtt, autor do thriller Tabuleiro, lançamento de janeiro deste ano pelo selo Novo Talentos da Literatura Brasileira. Passei contentíssimo com o convite de poder compartilhar convosco algumas etapas de criação desta publicação, como também de poder formar este artigo (bate-papo), deixando-o disponível e imparcial a todos os nichos de leitores como aos futuros confrades de profissão.
Iniciei-me como escritor junto ao tumulto da universidade, ainda com dezesseis anos, e concluí o meu primeiro projeto um ano depois: quando compreendi que deveria acertar alguns ponteiros quanto ao ato de escrever, pois a minha ficção fantástica se transformara em um complexo livro de terror, descartado meses depois…



  • Todas as minhas cobaias se assustaram e não terminaram a leitura, deixando-me modestamente contente: imaginem!

Hoje compreendido o ponto chave de sustentabilidade e estruturação de estórias que realmente sejam envolventes, repasso a preciosa informação de que o autor carece de responsabilidades com o seu público leitor; e por isso tem de defini-lo ainda na primeira publicação, para compreender seus ensejos e afunilar suas aptidões a fim de alcançar as expectativas de quem confia a ele o investimento do seu momento de lazer.
Dentre esse tempo como aspirante a escritor, compreendia a cada novo dia a acuidade junto à necessidade de profissionalizar-me, para que o leitor tivesse informações vitalícias, momento no qual vasculhei as minhas competências em buscar informações cabais junto aos profissionais sobre a área na qual desejava escrever. Além de proporcionar uma estória devorada em dias. Foi então, que, imaginando formar algo no âmbito social, surgiu-me a ideia de escrever sucinto sobre albinismo e seu preconceito conglomerado, além de suas necessidades assistenciais. Notado que o preconceito racial é também impulsionado pela deficiência estimativa impregnada pela sociedade, estava formado o contexto do livro.
  • O grande personagem de um livro será sempre lembrado por suas buscas, não propriamente por suas conquistas – o investigado Mcklim já é um dos preferidos dos leitores e isso teve surpreendido e me deixado ensimesmado.

Eu precisava de algo mais. Por que não um investigador argucioso (Mcklim) e seu cigarro elétrico? Jornalistas ambiciosos e uma boa junta de advogados famintos?
Ao livro Tabuleiro foi missionado cerca de catorze meses até a sua conclusão, foram inúmeros encontros e pesquisas psicológicas, criminalísticas e advocatícias, incluindo uma consulta a um oftalmologista para compreender um pouco mais a depredação genética que uma das personagens me impôs… Privei os termos técnicos a lhes apresentar, de forma modesta, o conjunto de situações pouco comuns, enlaçadas em um grande jogo pela sobrevivência, onde o suspense vai além de descobrir quem busca por mais uma vítima.
  •  O livro deve ser finalizado quando você achar que pode inserir mais um capítulo.

Mesmo com tanto para pontuar e já com 536 páginas, as arestas estavam amarradas, o final tão ágil quanto um bom cavalo de corrida, finalmente todo tempo destinado à profissionalização havia valido a penação. Tinha em minhas mãos algo do qual orgulharei até o último lançamento e, tão denso quanto a escola que represento: os thrillers de suspense. Como também, dezenas de esboços e muito a dizer.
Foram poucos dias de avaliação até ser contatado pelo meu anjo editor (alguns têm anjo protetor), dizendo ter nas mãos um livro altamente competitivo no gênero, além de seu consentimento para me incluir no mais seleto grupo de autores nacionais recentemente publicados, o selo Novos Talentos da Literatura Brasileira, hoje, formador de leitores além de atencioso às próximas tendências e… Mesmo tendo migrado para a ficção adulta, ainda navego pela competência de nossos autores de ficção fantástica e romancistas.
Escolha um livro compatível a sua preferência literária e sinta-se livre para voar, e/ou se meter em uma boa e angustiante enrascada.
Para os que optarem pelo thriller Tabuleiro, fica a dica, não tenham pena do assassino, mesmo ele também sendo outra vítima!!!
Conte comigo e até as letras seguintes.
Grande abraço do autor,
VAN CURTT
Tabuleiro no youtube:
Sinopse
Denso, ágil, profundo e ético, o Tabuleiro é um thriller psicológico muito além da criminologia: também é uma fábula romântica. Óbvio acusar um cidadão albino, adotivo e disposto ao suicídio de ter assassinado uma mulher que o chacoteou, ainda pelo encontrar de uma luva idêntica a que ele calçava quando clicado por uma jornalista, enquanto discutia com a vítima. Mas, e sobre aquela que ele dizia ter apreço? Sua primeira confidente fora encontrada sem os globos oculares, acompanhada por outro cadáver masculino, enunciando sua autoria. A mídia não dizia tudo sobre os atos, e os submissos da imprensa se dividiam em dois grupos pelo período eleitoral: os que acusavam o governo de descaso, e outros que apoiavam a reeleição de Hermes com matérias floreadas, mas a ABIN ainda exigia explicações. Quando o jornalista da CN se une a estatística de nove assassinados no Tabuleiro, trás consigo a evidência de uma rede de conspiração política, que pode mudar o rumo da corrida à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Resta agora, apenas o êxtase pela vitória e o ensejo de manter-se vivo dentro dessa disputa interna.