terça-feira, 4 de dezembro de 2012

RESENHA TABULEIRO PELO WEBSITE TRIBO DO LIVRO: crítico Rafael Dorr.
VAN CURTT19:18 0 comentários


Van Curtt

Editora  Novo Século - Novos Talentos da Literatura
ISBN:9788576796282
Ano:2012
Páginas:536


Sinopse
Denso, ágil, profundo e ético, Tabuleiro é um thriller psicológico muito além da criminologia: também é uma fábula romântica. Óbvio acusar um cidadão albino, adotivo e disposto ao suicídio de ter assassinado uma mulher que o chacoteou, ainda  mais por encontrar  uma luva idêntica a que ele usava quando clicado por uma jornalista, enquanto discutia com a vítima.


Impressão de Leitura

Primeiramente  quero comentar sobre a formatação do texto no livro que quase não possui margens, e as letras são  muito pequenas. O que  pode desanimar alguns leitores, com suas 536 páginas, em minha opinião podiam tê-lo formatado melhor, o que obviamente aumentaria a quantidade de páginas.

Tabuleiro tem como foco todo o lance dos jogos de azar e  a obsessão pelo sucesso, mas também  aborda muitos outros temas como: preconceito, bullying, adoção, as conspirações no governo, o lado da compaixão com o próximo. Laerte Hermom é o personagem principal da trama, Susana a advogada que fez de tudo para que Laerte não fosse mais uma vítima de preconceito, sem ao menos que  respondesse  a um  processo decente.

A trama ocorre especificamente no Rio de Janeiro, onde acontecem casos de descriminação, assassinatos, corrupção, conspirações entre outras coisas. Conta a história de um homem albino que sofre pelo olhar preconceituoso da sociedade, é acusado de assassinato, descriminado ao tentar conseguir emprego. Enfim, relata também casos de conspirações contra o governo do Estado do Rio de Janeiro e também tem um “Q” de romance, um bom romance policial .

Um dos  conflitos principais é sobre  um homem albino que luta para ser tratado dignamente pela sociedade preconceituosa na qual vivemos, mesmo com todo grau de inteligência, falando inglês e não possuindo nenhuma limitação física é tratado com diferença apenas pelo tom de sua pele. Há muitas situações complexas, uma delas acontece logo nas primeiras páginas ao procurar um emprego como vendedor, Laerte é tratado como lixo e promete que não seria a primeira vez que Rose o veria, desse momento em diante toda trama já começa a ganhar contornos muito interessantes.

A narrativa é muito rápida, não chega nem perto de ser entediante, o autor desenvolve super bem e dinamicamente toda a trama, fazendo você não ter vontade de parar de ler, sempre te deixa com perguntas na cabeça, do tipo: E agora como ele vai reagir? Como vai superar isso?. E há também um personagem Mcklim, sem dúvida foi um dos que deu uma  “roubada na cena” quase na metade do livro.

O que mais gostei foi à forma como o preconceito é abordado, nada sutil, nada disfarçado, nada por debaixo dos panos e sim tudo de forma bem aberta e clara, sendo bem fidedigna a nossa realidade. Infelizmente, em nossa sociedade tudo que foge do “estereotipo normal” é tratado com preconceito, de  forma bem agressiva e, é exatamente assim que o livro aborda o tema. Recomendo este livro para quem curte narrativas e filmes de investigação  criminologia , por exemplo, quem gosta da série C.S. I, vai curtir demais o livro. Devorando-o muito rápido, pois o livro sempre te deixa querendo saber o que vem pela frente, quem fez tal coisa, como será solucionada tal situação, é muito interessante MESMO, super -recomendo.

Em suma, são inúmeras abordagens interessantíssimas no livro, vale MUITO a pena ler, pois com certeza muitas pessoas vão gostar e ficar aprisionados ao livro até ele terminar, assim como eu fiquei. Acho muito bacana para as pessoas que conseguem montar um filme na cabeça ao ler livros com temas investigativos. Minha impressão ao lê-lo, é que estava ali dentro daquela história, de tão aprisionado que fiquei. Todas as tramas são bem costuradas não deixando espaço pra você “viajar na maionese” no meio da leitura, ele é bem direto e objetivo. Van Curtt é um autor muito promissor nesse estilo literário, diferente de tudo que já vi no gênero. Já estou com vontade de ler a continuação de Tabuleiro e também O Condutor, outra obra dele. Enfim só lendo mesmo e se apaixonando assim como eu me apaixonei, espero que curtam tanto como eu curti.

VISITE O WEBSITE TRIBO DO LIVRO E CONFIRA A RESENHA:

domingo, 2 de dezembro de 2012

RESENHA TABULEIRO PELO WEBSITE - CLUBE DE JOVENS ESCRITORES: crítico, Elder Koldney
VAN CURTT15:59 3 comentários



SINOPSE DO LIVRO:

Denso, ágil, profundo e ético, o Tabuleiro é um thriller psicológico muito além da criminologia: também é uma fábula romântica. Óbvio acusar um cidadão albino, adotivo e disposto ao suicídio de ter assassinado uma mulher que o chacoteou, ainda pelo encontrar de uma luva idêntica a que ele calçava quando clicado por uma jornalista, enquanto discutia com a vítima. Mas, e sobre aquela que ele dizia ter apreço? Sua primeira confidente fora encontrada sem os globos oculares, acompanhada por outro cadáver masculino, enunciando sua autoria. A mídia não dizia tudo sobre os atos, e os submissos da imprensa se dividiam em dois grupos pelo período eleitoral: os que acusavam o governo de descaso, e outros que apoiavam a reeleição de Hermes com matérias floreadas, mas a ABIN ainda exigia explicações. Quando o jornalista da CN se une a estatística de nove assassinados no Tabuleiro, trás consigo a evidência de uma rede de conspiração política, que pode mudar o rumo da corrida à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Resta agora, apenas o êxtase pela vitória e o ensejo de manter-se vivo dentro dessa disputa interna. 


- Entendeu o que você fez? – disse Laerte expirando todo o ar dos seus pulmões.
- Liguei para a polícia... O que deveria fazer? Ir até ele e lhe pedir para parar?
- Que ligasse para a polícia, mas não dissesse que eu atirei contra mim mesmo. O que você fez?... Quantos homens albinos que usam luvas brancas você conhece? Ele se passava por mim, e agora me ferrei outra vez.

Capítulo Quatorze; Página 97.




Laerte é um homem albino e está à procura de um emprego. Ele vai até uma loja no shopping, porém as pessoas ali o tratam com preconceito. O homem então perde a cabeça e acaba discutindo no meio de todo mundo, inclusive com uma funcionária, antes de se retirar.

Porém, antes disso, ele está na praia, e chama atenção de Susana, uma advogada que quer escrever um livro sobre pessoas que sofrem preconceito. Eles marcam de se encontrar e por acaso, Laerte volta a encontrar a senhorita que trabalhava no shopping. Ele e a advogada se acertam, só que horas depois a mesma senhorita que o tratou mal aparece morta. Fora brutalmente assassinada, e a única pista que a polícia tem, é uma luva branca.

Os indícios levam a Laerte, que jura não ter feito nada a Rose. Só que horas depois, ele recebe uma encomenda, que contem a faca usada para o crime, assim como a outra luva, ninguém vê, e isso pode incriminá-lo ainda mais. Uma colega que mora com ele na pensão vê e fica assustada. Ele chama Susana que quer ajudá-lo, mas quer saber a verdade. Até mesmo ela parece duvidar dele.

É tão difícil eu resumir a história. A sensação que tenho, é que qualquer coisa que eu disser pode ser algum spoiller. Isso porque os fatos se entrelaçam por todo o enredo, coisa que poucos autores conseguem fazer bem, mas Van conseguiu com maestria.

O livro se passa no Rio de Janeiro, o que dá mais realidade à história. E quem pensa que o livro só se trata de assassinato, está enganado. Nas entrelinhas ou não, podemos assimilar alguns outros pontos, como o preconceito, pobreza e o poder. E sem querer ofender ninguém, isso traz a tona uma realidade brasileira recriada em detalhes no livro.

Os detalhes são outros pontos fortes. O autor faz questão de dar todo o detalhe possível em cada fala, em cada pensamento dos personagens. Nada parece forçado, o que deixa a leitura ainda mais interessante. Os personagens são intensos e passam por situações pesadas. O clima do livro se torna tenso aos poucos, e isso fez com que eu também ficasse tenso.

O enredo é criativo e o autor usou com inteligência muitos fatores que deixam qualquer THRILLER interessante e irresistível. Acreditem, vocês vão se surpreender muito durante a leitura. Me surpreendi com a história, com a narrativa e com o rumo que o autor leva as situações.

Só que, assim como está escrito na capa, o livro é mesmo profundo e muito, muito denso. Essa não é uma leitura para qualquer um. É pesada e forte, e consegui constatar isso nas primeiras páginas. Quando cheguei na página 100, a impressão era que já tinha lido uma 400. Parei e continuei a leitura várias vezes, porque precisava respirar para me jogar mais uma vez na história.

A diagramação do livro também não ajuda muito. As folhas são bancas e as letras são muito pequenas, o que contribuiu para o meu cansaço em vários momentos. Em compensação a capa pra mim é instigante e tem a ver com a história, se ela já dá uma sensação de profunda tensão psicológica, imagine o que você não encontrará dentro.

Por mais que o livro tenha excedido as minhas expectativas, eu me cansei muito durante a leitura, terminei realmente exausto. O livro é bom e eu indico àqueles que gostam de tensão psicológica e de um ótimo THRILLER. Pra mim, o livro leva três estrelas. 



Livro: Tabuleiro
Autor: Van Curtt
Editora: Novo Século

CLIQUE AQUI PARA LER O ARTIGO NA FONTE: CLUBE DE JOVENS ESCRITORES

sábado, 1 de dezembro de 2012

RESENHA TABULEIRO PELO BLOG AMOR IMORTAL: crítica ★★ GIZA ★★
VAN CURTT18:27 0 comentários



Sinopse:


“Denso, ágil, profundo e ético, o Tabuleiro é um thriller psicológico muito além da criminologia: também é uma fábula romântica. Óbvio acusar um cidadão albino, adotivo e disposto ao suicídio de ter assassinado uma mulher que o chacoteou, ainda pelo encontrar de uma luva idêntica a que ele calçava quando clicado por uma jornalista, enquanto discutia com a vítima. Mas, e sobre aquela que ele dizia ter apreço? Sua primeira confidente fora encontrada sem os globos oculares, acompanhada por outro cadáver masculino, enunciando sua autoria. A mídia não dizia tudo sobre os atos, e os submissos da imprensa se dividiam em dois grupos pelo período eleitoral: os que acusavam o governo de descaso, e outros que apoiavam a reeleição de Hermes com matérias floreadas, mas a ABIN ainda exigia explicações. Quando o jornalista da CN se une a estatística de nove assassinados no Tabuleiro, trás consigo a evidência de uma rede de conspiração política, que pode mudar o rumo da corrida à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Resta agora, apenas o êxtase pela vitória e o ensejo de manter-se vivo dentro dessa disputa interna.”


Vou ser sincera não é um livro fácil de se ler, um livro intenso, muito bem trabalhado e escrito, cada palavra escolhida a dedo, e por isso uma leitura tão interessante e Rica. Aconselho ler com o Dicionario de lado..kkkk


Um Thriller psicológico que cumpre muito bem seu papel, que mantêm o suspense e o mistério, alem de abordar uma Trama política cheia de Intrigas e reviravoltas. Um Excelente exemplar Nacional que pode ser facilmente comparado a Best Sellers Internacionais que não perde nada para os mesmos.


Um Livro muito indicado para quem gosta de John Grisham, Harlan Coben e para os Amantes de uma Leitura inteligente e surpreendente, muito gratificante e extremamente elaborada. O Autor está de Parabéns!! Não deixem de ler!!!

VISITE O WEBSITE AMOR IMORTAL E CONFIRA A RESENHA:
http://amorimortall.blogspot.com.br/2012/05/resenha-tabuleiro-de-van-curtt.html